Se você for ao Brasil, é mais do que provável que você experimente um Caipirinha. O coquetel de limão e álcool de cana é realmente refrescante e energizante para as noites quentes. Vou começar com um pouco de história e terminar com uma receita.

É impossível discutir a história desta bebida sem falar cachaça. O álcool de cana que foi inventado pelos portugueses no século XVI é igual ao rum

feito de cana-de-açúcar. O sabor é bem diferente, isso porque a cachaça é destilada do caldo da cana enquanto a cachaça é feita a partir de um biproduto da extração do açúcar (melaço).

No início era uma bebida para escravos e pobres, mas logo cresceu em popularidade e se tornou uma bebida para todos os brasileiros. Há quem diga que o hábito de misturar frutas com a bebida foi uma invenção dos índios escravos, os imigrantes europeus não usavam muitas das frutas que cresciam em abundância no Brasil. Os destilados antigos provavelmente eram ásperos e de gosto ruim e um pouco de frutas e açúcar provavelmente poderia torná-lo muito melhor, quando as frutas cítricas chegaram, o limão com seu sabor forte teria sido um sucesso certo.

Foi somente quando o gelo se tornou comum no início do século 20 que a verdadeira caipirinha foi inventada. Cresceu muito em popularidade e é hoje a bebida nacional. Acredita-se que ajuda na digestão, muitas pessoas bebem um com comida tradicional, como o ensopado de feijão preto feijoada assim como com churrasco.

Segue a receita de uma caipirinha clássica (1 pessoa):

– Corte um limão macio em oito pedaços e retire o talo branco no meio e coloque em um copo de fundo chato

– Adicione uma colher grande de açúcar e amasse levemente com um maçarico

– Encha o copo com gelo picado

– Despeje e encha até a borda com cachaça branca

– Mexa bruscamente 3 ou 4 vezes e sirva com um canudo

Note que você deve usar uma cachaça branca “barata” como 51 ou Ypioca e que esta bebida tradicionalmente é mexida.

Aproveitar!



Source by Hakan Almerfors

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.