Você passa anos abrindo o coração e a alma e o primeiro conselho que muitos novos escritores ouvem é: “não se preocupe com isso, seu primeiro rascunho é sempre uma porcaria”. Eu discordo fortemente. O simples fato de você ter concluído o primeiro rascunho deve deixá-lo saber que você é um vencedor. Ouvi dizer que 80% das pessoas que vivem nos Estados Unidos querem escrever um livro. Isso significa 260 milhões de pessoas que querem a mesma coisa que você. Mas quantas pessoas seguem? Nao muitos. Quantas pessoas começam seu livro, mas nunca terminam? Muitos. Então, se você tem um rascunho, tire um momento e comemore… você fez algo que milhões de pessoas nunca fizeram.

Um primeiro rascunho é exatamente o que parece, o PRIMEIRO passo, não o último. Se você está 90 quilos acima do peso, não espera entrar em uma academia e sair saudável no dia seguinte. Parabéns, você entrou pela porta da frente. O que agora? Abaixo estão cinco passos básicos para ajudá-lo a apertar esse romance e colocá-lo em forma.

Passo 1 – Corte a gordura. O objetivo de um rascunho é tirar todas as suas ideias, para que você possa fazer a melhor história possível. Se eu escrever 70.000 palavras no primeiro rascunho, espero perder 10.000 palavras no processo de edição. Seus resultados podem variar, mas o ponto a ser lembrado é nunca usar seis palavras quando três palavras bastam.

Passo 2 – Observe sua gramática. Muito poucas pessoas podem escrever como Mark Twain ou William Shakespeare. Talvez depois de ter duzentos ou trezentos andares você possa ignorar as regras… mas duvido. Sim, isso significa mais trabalho, mas não é algo que você pode pular só porque não é mais divertido. Verifique a ortografia, a pontuação, execute as frases, o tempo das palavras e faça novamente.

Passo 3 – Mostrar, não contar. Por que todo mundo continua dizendo show não conte? Talvez porque continuamos contando a história. Você não é um repórter, você não é um contador de histórias… você é um criador de mundos. Como Anton Tchekhov disse uma vez:

“Não me diga que a lua está brilhando; mostre-me o brilho da luz no vidro quebrado.”

Mas lembre-se, não use frases extravagantes e finja que está mostrando algo novo ao leitor.

Passo 4 – Diálogo forte. Nem todo diálogo deve ter uma tag de diálogo. Quando você repete “Ele disse” ou “Ela disse” dez vezes na página, o leitor fica entediado. Por outro lado, se você usar muitas tags diferentes, você começa a esquecer o passo 3 (mostrar, não contar). Minha solução é simples, sempre que possível NÃO use uma tag. Claro, se você tiver vários caracteres, nem sempre terá essa opção, mas quanto menor a quantidade de tags usadas, melhor. Dê ao seu personagem uma personalidade para que o leitor nunca tenha que adivinhar quem disse o quê.

Passo 5 – Mantenha-o simples. A primeira vez que tentei NaNoWriMo (escrever 50.000 palavras em 30 dias), falhei miseravelmente. Eu estava sobrecarregado, era mais do que eu podia processar. Muitos escritores de primeira viagem fazem a mesma coisa com seus leitores. Eles assumem um papel e, algumas horas depois, têm dez páginas da vovó indo para a loja. Isso se aplica a histórias de fundo, personagens secundários e descrições excessivamente elaboradas. Na dúvida, corte. Se isso não faz a história avançar, ela a derruba. Você deve decidir quais palavras são as mais importantes.

Se você nunca esteve em uma academia antes, não comece fazendo agachamentos de 200 libras e subindo em uma esteira por oito quilômetros por dia. Assim como a sua escrita, você começa no início e vai progredindo. Os passos acima não vão fazer o seu trabalho parecer o Sr. Universo da noite para o dia, mas é aqui que você começa a fazer a diferença. A repetição é fundamental. Você continua escrevendo, continua editando e pratica. Faça isso, e um dia… você não estará mais sonhando em escrever aquele grande romance americano… você estará terminando-o.



Source by Tedric Garrison

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.